Participar
Pesquisar

Concurso de Ideias

Concurso de Ideias

Há muito que o concelho de Guimarães vem revelando um processo de transformação do território contínuo ao longo do tempo e do espaço, sendo (recorrentemente) apresentado como um exemplo do modelo de ocupação territorial do Vale de Ave: ocupação difusa sedimentada ao longo do tempo por várias camadas de investimento e contexto social.

No concelho ganha destaque a projeção adquirida pela cidade que, fruto da sua riqueza patrimonial, atividade cultural e projeção turística, reúne hoje um conjunto de caraterísticas e qualidades singulares no contexto nacional e internacional onde se insere.

Fruto quer de todo o trabalho já realizado e intenções de investimento perspetivadas e anunciadas (bem como aquele investimento já realizado), quer do novo contexto de fundos comunitários e outros apoios financeiros, quer ainda da entrada em vigor da revisão do plano diretor municipal e do desígnio “capital verde europeia”, reconhece-se que Guimarães enfrenta, hoje, uma oportunidade de desenvolvimento de um novo ciclo de investimento e qualificação do território, alicerçando aos seus fundamentos identitários, patrimoniais, culturais e comunitários, constantes ao longo do tempo, novos níveis de exigência e ambição renovada, acrescentando uma nova camada de investimento e qualificação ao (seu) território.

Porque assim é, na procura do desenvolvimento de um processo o mais rico e participado possível, realiza-se um concurso de ideias (com diferentes formas e níveis de desenvolvimento) aberto a toda a população municipal de modo a que todos, individual ou em grupo, possam participar e construir um território cada vez mais “de todos e para todos”!

 

OBJECTIVO:
Concurso de ideias e propostas (alargado a todo o território municipal e toda a população) sobre Guimarães e modo como o mesmo deve alicerçar e potenciar o seu crescimento e desenvolvimento, sempre na correspondência da procura da melhor URBANIDADE.
PORQUÊ:
1. Hoje, o tempo é de constante mudança e de necessidade premente de mudança e alteração de comportamentos e atitudes que, obrigatoriamente, se repercutem nos modelos e estratégias de intervenção no território;
2. A participação pública é, cada vez mais, pilar indispensável de um desenvolvimento urbano dinâmico e assertivo (na resposta às necessidades e vontades da comunidade);
3. A comunidade vimaranense possui um sentido de pertença e identidade com o território que habita, expressando e reclamando ciclicamente espaço e oportunidade para participar e influenciar o desenvolvimento de Guimarães;
4. É convicção que Guimarães fervilha de projectos, ideias, perspectivas de investimento que importa conhecer e conjugar, aproveitar e rentabilizar para depois optar, sintetizar e concretizar.

 

PARA QUÊ:
1. Homenagear o espírito crítico e interventivo da comunidade vimaranense, convocando-a para participar e influenciar o pensamento e desenvolvimento sobre e da cidade;
2. Reunir propostas capazes de contribuir para o crescimento e aprofundamento de uma estratégia urbana cada vez mais assertiva, dinâmica e atenta;
3. Fomentar a participação pública, envolvendo um conjunto de actores que agem sobre o território, chegando a todo o território.

 

ÁREA DE INTERVENÇÃO
Território de Guimarães

 

MODO DE PARTICIPAÇÃO
1. Em formato digital ou papel;
2. Toda a população, entidades e empresas naturais e sedeadas em Guimarães;
3. Três formas de participação (1) Reflexão, (2) Ideia, (3) intervenção de modo a permitir diferentes abordagens, aprofundamentos, saberes e uma participação o menos condicionada possível e o mais alargada possível a toda a população.

 

DIVULGAÇÃO E AVALIAÇÃO
1. Disponibilização das propostas no sítio municipal para consulta no dia seguinte ao fecho da apresentação de propostas;
2. Júri constituído por três elementos: gestor político, representante técnico municipal, universidade do Minho;
3. Prémio pecuniário para a melhor ideia / proposta nas três formas de participação.

 

CONCLUSÃO DO PROCESSO
Realização de seminário sobre o território de Guimarães, o modelo urbano do vale do Ave e os desafios deste território. Neste seminário, debater-se-ão as três melhores propostas das três formas de participação e proceder-se-á à entrega dos prémios.

 

UTILIZAÇÃO DAS PROPOSTAS
Todas serão analisadas e tidas em atenção. Aquelas mais significativas e pertinentes participarão na síntese que a Câmara Municipal fará de todas as ideias, estudos, planos e investimentos feitos, em curso e perspectivados, síntese essa que será formalizada num documento que se deseja estruturador e referência para a actuação municipal futura.

 

CALENDÁRIO
1. Publicação do regulamento e início do concurso
06 fevereiro ‘17

2. Entrega das propostas
Até 12 maio ‘17

3. Publicitação das ideias / propostas entregues
15 maio ‘17

4. Avaliação e selecção das propostas
Até 30 junho ‘17

5. Publicação dos resultados
07 julho ‘17

6. Seminário e entrega dos prémios
julho ‘17

 

PUBLICITAÇÃO
1. Publicitação no sítio do município;
2. “Desdobrável” a colocar no Balcão Único de Atendimento e envio juntamente com as notificações postais municipais (no âmbito do urbanismo);
3. Colocação de informação nalguns “muppies” municipais;
4. Publicitação nos meios de comunicação locais e regionais

Subscrever newsletter