Pesquisar

Viver Guimarães

Economia

 

O sector secundário revela-se, em Guimarães, como a actividade económica dominante, em que 70% das empresas representam a indústria têxtil. A indústria metalúrgica também está aqui representada, assim como as cutelarias, cujas marcas portuguesas mais conceituadas do sector estão sedeadas no concelho. A indústria de curtumes que foi a actividade pioneira, no século XIX, mantém-se viva, ainda, em algumas empresas. Na última década, o sector terciário registou um forte desenvolvimento. Foram criados muitos Gabinetes de consultoria de apoio às empresas, alargou-se a actividade bancária, cresceu a rede escolar, desenvolveu-se muito o Turismo. Embora a maioria dos serviços públicos continue a concentrar-se na sede do Distrito, foi alterada a situação de peso residual do sector terciário na actividade económica local. O sector primário - a agricultura - continua apenas presente no norte do Concelho, com pequeno peso populacional.

 

Festas Tradicionais

 

Guimarães, como todo o Minho, é palco de festas populares que têm lugar principalmente no Verão, em praticamente todas as suas freguesias. São disso exemplo o S. Pedro de Caldas das Taipas, a Romaria Grande de S. Torcato, o S. Jorge e o S. Brás em Pevidém, as Cruzes de Serzedelo, o S. Tiago em Ronfe, o S. João em Polvoreira.
As Gualterianas são as Festas maiores, as Festas da Cidade e decorrem no primeiro fim-de-semana de Agosto.
As Nicolinas são as Festas dos estudantes do ensino secundário, mas há muito envolvem toda a Cidade, ano após ano, entre 29 de Novembro e 7 de Dezembro.

 

Artesanato

 

Em Guimarães há uma grande tradição na criação de artesanato. A "Cantarinha dos Namorados" é a peça símbolo de toda uma riqueza criativa que começou como actividade secundária dos criadores e hoje representa uma verdadeira indústria com representatividade patente em dezenas de empresas.
Bordados em linho, olaria, ferro forjado, ourivesaria e filigrana, cestos e mobiliário de verga, cutelaria rudimentar, cantaria e a talha são entre várias outras, algumas das actividades desenvolvidas.
A Feira de Artesanato de Guimarães, que decorre em Maio, é uma importante mostra de todas estas criações, para além de nela participarem artesãos de todo o Portugal.

 

Gastronomia

 

A arte de bem cozinhar e de bem comer está bem vincada em Guimarães. Muitos Vimaranenses incluem, inclusive, no seu orçamento pelo menos uma refeição semanal fora de casa, o jantar de Sábado ou o almoço de Domingo, para saborearem a boa cozinha regional.
Os principais pratos revelam-se nas receitas tradicionais da cozinha minhota e não são muito diferentes dos que se podem encontrar noutras cidades do Minho: arroz de frango de "pica no chão", rojões e bucho recheado, papas de sarrabulho e arroz do mesmo, bacalhau assado ou recheado. A acompanhar estes pratos está, invariavelmente, o vinho verde da região.
A doçaria tradicional vimaranense é composta por doces conventuais: o toucinho-do-céu e as tortas de Guimarães.

 

Desporto

 

Em Guimarães, há também uma componente fundamental da arte de viver: o Futebol. O Vitória de Guimarães é o clube símbolo da Cidade, um histórico do Futebol Português, há 50 anos consecutivos na primeira linha da Superliga Portuguesa, o clube confunde-se muitas vezes com a própria cidade.
Subscrever newsletter