Pesquisar

Ribeira da Costa / Couros

Revitalização e Valorização da Ribeira da Costa / Couros



Ribeira da Costa / Couros

    Vagueando pelo solo anónimo do território ou conduzido pela geometria da mão humana, o rio de Couros corre como sempre correu: à procura do seu sol, miragem de um sorriso de criança plasmado na transparência suas águas limpas.

    E este é o seu fado: o regresso sem retorno às águas limpas que o projecto agora em causa, feito de desenhos e palavras, intenções e cálculos, promete ajudar a escrever e sentir!

Enquadramento    
    O Projecto de Revitalização e Valorização da Ribeira da Costa/Couros surge no âmbito do projecto CampUrbis que nasce de uma parceria entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Escola de Engenharia da Universidade do Minho. Emerge da necessidade de se criar uma plataforma capaz de induzir actividade económica baseada numa ligação entre inovação, tecnologia e artes, ancorada num intenso esforço de formação de recursos humanos. 
    Apesar de estarmos perante um Projecto muito direccionado para a recuperação arquitectónica (de salientar infraestruturas como o Complexo Multifuncional, do Cybercentro e da Pousada da Juventude), deverá ser sublinhado o carácter estruturante que o estudo do sistema ribeirinho deverá assumir, uma vez que é o principal valor natural presente na área de intervenção.
    Deste modo a Revitalização e Valorização da Ribeira da Costa/ Couros apresenta-se como um complemento essencial no processo de revitalização desta área urbana, uma vez que, combina a recuperação/ valorização das zonas naturais, como o Parque da Cidade e a zona da Veiga, e das zonas artificializadas, Hortas, Couros, Alameda Mariano Felgueiras.
    

Trabalhos Preliminares
    Os trabalhos preliminares de recolha de informação/diagnóstico foram realizados exaustivamente e mostraram que são várias as problemáticas associadas a este sistema fluvial, que vão desde a qualidade da água, às cheias no centro da cidade, bem como, problemas de erosão de margens nas zonas mais naturais e assoreamento do leito. 
    O Projecto de Revitalização e Valorização da Ribeira da Costa/Couros pretende consolidar o espaço urbano, ao mesmo tempo que potencia o usufruto do espaço pela população tornando-se uma mais valia quer em termos urbanísticos quer em termos ambientais. Só com a conjugação destas duas componentes (urbana e ambiental) é possível uma integração sustentável do espaço ribeirinho com a população. 
    Terá portanto que se garantir, no espaço urbano, o funcionamento dos cursos de água através de medidas apropriadas, sendo que o sistema ribeirinho deve ser visto como um regulador do regime hídrico e depuração biológica das águas de escorrência superficiais.
    Devemos também ter presente que a despoluição do curso de água, a regeneração das margens (sempre que possível), e a segurança do leito pela estabilização da galeria ripícola proporcionam uma maior valorização paisagística, lúdica e ecológica, valorizando o espaço público, de modo a torná-lo mais atractivo e qualificado. 

Caracterização da Área de Referência
    Com vista à caracterização da situação de referência foi efectuado um levantamento cadastral das características físicas e ecológias da ribeira. Para a recuperação ambiental e paisagística, dos troços não impermeabilizados da área de estudo, propõe-se que as soluções tenham como base os princípios da Bioengenharia, tirando partido das potencialidades naturais da ribeira e áreas adjacentes. Desta forma, é assegurada a máxima funcionalidade e longevidade, não só da obra, como do próprio local de intervenção, não contrariando a tendência natural evolutiva dos seus processos dinâmicos, mas sim a orientá-los no sentido dos objectivos propostos.
    Este projecto também terá de recorrer a técnicas de engenharia tradicional, com base nas características físicas serão efectuadas simulações hidrodinâmicas, para vários caudais, com vista à definição das zonas prioritárias e à definição das medidas de intervenção associadas. Com base nos modelos de simulação, será comparado o comportamento hidrodinâmico desta ribeira na situação de referência e após a implementação das medidas de intervenção propostas. Serão ainda propostas soluções para a melhoria da qualidade da água na ribeira e incluídos alguns parâmetros caracterizadores da qualidade da água nas simulações hidrodinâmicas efectuadas.

    Será ainda criado um centro de educação ambiental, a funcionar no edifício Ciência Viva, onde será mostrado o processo evolutivo da requalificação/revitalização da ribeira. Neste local, poderão ainda ser monitorizados, em tempo real, os parâmetros caracterizadores da quantidade e qualidade de água, em sondas previamente instaladas em algumas secções da ribeira.

20100201183025856921 1 1000 1000

OBJECTIVOS:
1.
 Desenvolver uma gestão ambientalmente responsável da linha de água, promovendo e gerindo a permeabilidade do solo e do subsolo;
2. Preservação de espaços verdes, que se encontram enquadrados na cidade, favorecendo a sustentabilidade e a biodiversidade do sistema natural;
3. Criação de corredores ecológicos fluviais que assegurem a descontinuidade urbanística;
4. Fomentar a utilização pública destas áreas naturais, criando lugares de interface entre as vivências sociais e os espaços ribeirinhos;
5. Renaturalização de áreas degradadas, pertencentes ao sistema ribeirinho;
6. Promover a plantação da vegetação característica das condições do habitat local.
7. Controlo das áreas impermeabilizadas (edifícios, vias e pavimentos);
8. Incrementar, nas zonas urbanas de maior permeabilidade, o uso de revestimentos que conduzam à infiltração;

JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO
1.
 Estabilização das margens da ribeira nos locais críticos onde a erosão é muito significativa;
2. Manutenção/criação de zonas de lazer, proporcionar a interacção com a população e sensibilizar para a preservação do corredor ribeirinho.
3. Minimização do problema das cheias no centro urbano de Guimarães;
4. Mitigar os efeitos da canalização de vários troços da linha de água (redução da velocidade, erosão);
5. Eliminar as fontes/focos de poluição de modo a atingir o bom estado ecológico da ribeira.

Subscrever newsletter