Pesquisar

Guimarães superou objetivos europeus em matéria de emissões de carbono

Cve202 lab 1 690 2000
16 Fevereiro 2018

Anúncio foi comunicado durante uma apresentação da candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020. Este sábado de manhã, realiza-se nova sessão no Laboratório da Paisagem, com os líderes empresariais.

O concelho de Guimarães conseguiu, em 2015, reduzir as emissões de carbono para a atmosfera em 20% - objetivos fixados por metas europeias para 2020 -, chegando aos 23,3% no ano de 2017. Este facto, a par de dados relativos a 21 indicadores relacionados com diversas áreas como turismo, ação social e economia, entre outras, terá pesado na atribuição do título de Município Mais Sustentável de Portugal 2017, uma distinção que Guimarães recebeu com o prémio "Bandeira Verde ECOXXI".

"Abraçámos o caminho da sustentabilidade ambiental. É este caminho que fará de Guimarães um território amigo do ambiente, onde se viva em harmonia com a natureza, a par com o desenvolvimento económico e tecnológico. Todos têm de estar envolvidos, porque este é o caminho certo. Não há outro", referiu Domingos Bragança, Presidente do Município, durante uma sessão de apresentação da candidatura vimaranense a Capital Verde Europeia 2020, que decorreu no Laboratório da Paisagem, destinada desta vez às Instituições Particulares de Solidariedade Social, Associações e Clubes do concelho de Guimarães.

Os representantes das ONG (Organizações Não Governamentais) presentes - como são designadas pela Comissão Europeia as instituições da sociedade organizada - tiveram a oportunidade de ouvir os motivos pelos quais Guimarães aposta numa postura comportamental amiga do ambiente, bem como o trabalho desenvolvido pelo grupo de missão que culminou no documento entregue à Comissão Europeia em outubro passado, dando início ao processo de candidatura de Guimarães. O Presidente do Câmara reforçou o facto de Guimarães ser já "referência nacional", mas salientou que ambiciona a um "lugar de destaque, ao nível da consciência ambiental, na Europa".

Na sessão, Isabel Loureiro, Coordenadora Executiva da Candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020, salientou o caminho já percorrido, que teve início em 2014 com a elaboração de um diagnóstico ambiental destinado à identificação de problemas. A este, seguiu-se o Plano de Ação 2015/2017. Os frutos deste trabalho cedo começam a ser verificados. Recorde-se que Guimarães faz parte das 13 cidades finalistas ao prémio de Capital Verde Europeia 2020. As cidades que passarem esta fase serão anunciadas em abril (2018) e apresentarão a candidatura perante um júri internacional. Em junho, uma cidade irá ser galardoada com o Prémio Capital Verde Europeia 2020.

  • Ap capital verde associacoes 18c04312 1 700 400
    Ap capital verde associacoes 18c04312 1 139 90
  • Ap capital verde associacoes 18c04294 1 700 400
    Ap capital verde associacoes 18c04294 1 139 90
  • Ap capital verde associacoes 18c04326 1 700 400
    Ap capital verde associacoes 18c04326 1 139 90
  • Ap capital verde associacoes 18c04353 1 700 400
    Ap capital verde associacoes 18c04353 1 139 90
  • Ap capital verde associacoes 18c04362 1 700 400
    Ap capital verde associacoes 18c04362 1 139 90
  • Ap capital verde associacoes 18c04366 1 700 400
    Ap capital verde associacoes 18c04366 1 139 90